segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A política como base nas ações humanas.



     Ao se analizar o estágio atingido pela evolução da sociedade  modesna, percebemos que houve mudanças significativas  ao longo do tempo.Uma delas  revfere-se à configuração das práticas políticas , cuja alteração mais notária relaciona-se aos grupos detentores do poder político. A presença  praticamente indissociavel do capitalismo na vida social elevou as grandes empresas ao topo do patamar político, subjugando-lhes as nações.Essa inversão, no entanto não caracteriza a separação do homem de seu aspecto político.--apenas representa a nova disposição da dinâmica social,que é esssencialmente pautada na lógica capitalista.
       Deve-se compreender que o pensamento político embasa as atividades humanas.Nas palavras de Aristotéles :"a ciência  mais imperativa e predominante sobre  tudo é a ciência humana"essa afirmação valida-se na medida  em que o homem constitui-se fundamentalmente de um aspecto político,  a partir do qual coordena suas demais atividades. Percebe-se que essa coordenação manifesta em duplo âmbito: um de pequena ordem e outro de grande ordem.O primeiro refere-se às ações cotidianas, as quais compõe um verdadeiro corolário de padrões´ éticos, definidos por Jean Jacques Rosseau a partir do" contrato social", e representa desde o respeito a hierarquia familiar até o bom comportamento em público. O segundo refere-se as ações do universo capitalistas, que são protagonizadas pelas grandes corporações.Nesse caso,também se percebe que o  modo de interação intercorporativa está pautado em um conjunto de normas,cuja origem é essencialmente política.
        Definido o campo  de atuação das ações políticas, deve-se entender  a mudança que sofreram
 a humanidade Em sua obra 'Em busca a política"Zygmunt Bauman afirma que as" instituições  políticas   "vigentes" abandonaram seu papel de"  propositoras de doutrinas" e passaram -no para  " forças essencialmente não políticas- principalmente as do mercado financeiro".Há de perceber que houve o abandono mencionado pelo autor, no entanto o fato da política passar a ser regida por grupos que não são tipocamente políticos não cracteriza o fim dela O que ocorre é uma mudança no paradigma  da  dinâmica social,  de modo a se reclassificar o que é ou não político. Essa trnsição é perceptível ao se analizar a atual crise do mercado financeiro a qual resultou no endividamento de diversas empresas e no consequente auxilio estatal. Percebe-se que, embora  tais empresas controlem a dinâmica  global, as práticas políticas, mesmo que do Estado, ainda são necesárias à manutenção da ordem do sistema
    As ações políticas sofrem modificações que seguram a evolução da sociedade.Deve-se compreender  que o estágio de configuração capitalista transformou as grandes empresas em detentoras do poder político. Essa transição contudo, não deve ser vista como o fim da política, mas como ua mudança na ordem da dinâmica social, uma vez que as práticas políticas pautam as demais atividades da sociedade e a elas dão a bese.


















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário